Busca no site
buscar no site
Notícias
09/08/2012

Passagens aéreas promocionais: extorno custa mais que desistir

Leiam esta matéria com atenção: pesquisa do Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec) analisou tarifas promocionais de cinco empresas aéreas; em um dos casos, cancelamento de bilhete de R$ 35,90 custava R$ 90,77.  Para quem compra passagens aéreas a preços promocionais, vale mais a pena desistir de viajar do que cancelar a viagem e pedir reembolso. A pesquisa feita pelo Idec mostra que as taxas cobradas pelas empresas aéreas custam mais do que a tarifa paga na compra da passagem - e o consumidor acaba tendo de arcar com diferença de até 252,80% mais para cancelar a compra e ter o dinheiro de volta pelo serviço que não usou. No levantamento, a entidade consultou o valor mais barato de tarifa no trecho Rio-São Paulo nas cinco empresas que atuam no setor aéreo brasileiro. O menor valor identificado foi de R$ 35,90. Mas o cancelamento dessa mesma passagem, com devolução do dinheiro, pode custar R$ 90,77. "As empresas alegam que essas taxas não são cobradas para passagens mais caras. Mas, para as promocionais, o valor cobrado é considerado abusivo pelo Idec, pois vai muito além do permitido por lei.