Busca no site
buscar no site
Notícias
03/11/2017

Expansão da marca Lagheto

Por José Justo
 

A partir de março do ano que vem, a Av. Plínio Brasil Milano, no bairro Auxiliadora, na zona oeste de Portoo Alegre, ganhará a companhia do Laghetto Stilo, hotel construído pela Cyrela-Goldsztein, com 104 apartamentos e suítes.

 

 

 

Dentro do complexo Axis Triple Business, o hotel compõe o conjunto com edifício de escritórios e centro de eventos, ficará localizado no Olho do Furacão, da capital gaúcha, bem no ponto geográfico do novo centro de negócios da cidade, ao longo da Terceira Perimetral, no cruzamento da Plínio Brasil Milano, onde começa a Av. Carlos Gomes e termina a Dom Pedro II, a caminho do Aeroporto Salgado Filho e da Arena do Grêmio para o norte e rumo à PUC e UFRGS para o sul. Equidistante do aeroporto e dos principais centros de negócios da cidade, como corporações multinacionais, hospitais, universidades e centro de convenções.

 

 

 

O Frontdesk fez uma bateria de perguntas para Plínio Ghisleni, presidente do conselho gestor da rede gramadense que já se espalhou pelo Brasil e está ocupando espaço nas camisas da dupla Grenal. Corretor de Imóveis, Construtor e Hoteleiro, ele acha que o Stilo trará para Porto Alegre o padrão design como produto diferenciado, uma nova forma de posicionar hoteis não mais apenas pelos equipamentos e serviços oferecidos, tambem pela qualidade de cada item disponibilizado, sem perder a agilidade e com atendimento superior. Ele aproveita o mote e o slogan da sua rede: não basta ter equipamento sofisticado e funcionários bem treinados, se não tiver paixão em servir. E complementa: este hotel não é uma aposta cega, ele está fincado em pesquisas, que colocam a localização como diferencial competitivo, a faixa de clientes esperado por essa operação está ancorada nos novos visitantes de negócios do estado, clientes que têm chegado à cidade e são identificados como exigentes. não posso esquecer que esta será a terceira operação da rede na cidade e já temos experiências positivas com os padrões de exigência desse cliente

 

 

 

Para onde vai a hotelaria de Porto Alegre, depois de ver quebrar quase metade dos endereços do Centro Histórico?

 

Quando planejamos as ações da rede, nos atentamos aos que saem do mercado como sinal de alerta e como um balizador de como deveremos fazer para nos posicionar, temos muito mais atenção aos novos empreendedores que estão chegando,  e fazendo a economia girar

 

 

 

Em plena crise, colocar um hotel de nível superior em serviços, produtos e preço de diárias, é uma aposta na cidade ou uma crença no futuro?

 

Ambas. Hotel sempre será uma operação de longo prazo, as crises são cíclicas, vêm e vão, deixando rastros de desgraças e sinais de oportunidades. A obra de um hotel demora entre 2 e 4 anos, a operação dura aproximadamente 50 anos pelos nossos registros históricos, por isso, não estamos colocando em operação um hotel para depois, durante ou antes de qualquer crise, estamos pensando em contribuir para a preparação da cidade rumo a sua evolução como destino econômico e como centro de negócios.

 

 

 

Existem clientes para um hotel deste nível em Porto Alegre?

 

A hotelaria de Porto Alegre é uma das mais bem avaliadas do país e existem clientes exigentes em todos os tempos e lugares, o que faz com que eles freqüentem nossos hoteis é a forma como nos comunicamos. Este hotel representará um impacto de menos de 1% por cento na oferta total da cidade e pouco mais de 3% no seu set competitivo.
____________________________________________________________

 

 

 

 

 

 

 

FrontDesk é um boletim informativo com assuntos de interesse da Cadeia Produtiva do Turismo do Sul do Brasil, enviado para 26.401 endereços. 
Envie-nos sua opinião ou informação para o e-mail: 
frontdesk@frontdesk.tur.br
Editores: Renato Brenol Andrade & José Justo 54 999 143 117